07/10/2017

Recriação de pisada de uvas tradicional e música popular trouxeram um mar de gente a Vila Verde


O recinto da Festa das Colheitas / XXVI Feira Mostra de Produtos Agrícolas foi inundado por um autêntico mar de gente, que chegou a Vila Verde para uma noite de música e tradição. Ontem (07 de outubro), Dia da Gastronomia e do Vinho, as iguarias da gastronomia regional voltaram a fazer as delícias dos milhares de visitantes que visitaram os restaurantes e tasquinhas do recinto e participar na 10ª Festa do Vinho, com provas das marcas de vinho presentes no certame. No entanto, o grande destaque do serão vai mesmo para a recriação de uma pisada de uvas nos moldes tradicionais e para as atuações de Maria Celeste & Pedro Malheiro e Minhotos Marotos. Durante o dia, decorreram os concursos (artesanato, mel e marmelada), ateliers diversificados, o Showcooking ‘Sabores KM O’, a Mega Aula das Colheitas – Intergeracional e Mostra de Talentos.

Uma Pisada de Uvas à boa moda do Minho
A Festa das Colheitas trouxe a força da tradição ao coração do Minho e o público não se tem feito rogado. Uma vez mais, o recinto foi pintado por uma bela moldura humana que ajudou a abrilhantar e a enriquecer o serão. Por volta das 21h00, o público concentrou-se em torno da eira improvisada que voltou a receber a recriação de uma prática agrícola, uma pisada de uvas como manda a boa tradição minhota. As uvas chegaram ao recinto transportadas por um carro de bois, seguido por uma comitiva do Grupo Folclórico de Prado S. Miguel, que ia entoando pelo recinto as melodias animadas do folclore minhoto. Na eira, as uvas foram carregadas para a dorna pela força dos braços e pisadas vigorosamente para extrair o desejado néctar. Tudo à moda antiga.

No final, era necessário recuperar forças para cantar e dançar ao som da música popular. Para tal, nada melhor que uma farta merenda minhota (broa, bacalhau e vinho novo), que, como já é habitual, foi partilhada com o público. Por volta das 22h30, as atenções voltaram-se para o Palco das Colheitas, antevendo-se uma noite de muita música e alegria. E assim foi, os artistas convidados, Maria Celeste & Pedro Malheiro e Minhotos Marotos, não deixaram créditos por mãos alheias e protagonizaram um espetáculo vibrante que foi recebido pelo público com chuvas aplausos.

Agricultura, artesanato, gastronomia e vinhos
Recorde-se que o dia começou com os Ateliers diversificados (dança, pintura, saúde…) preparados pelos alunos da Escola Profissional Amar Terra Verde e pela Escola Secundária de Vila Verde. Durante a manhã, os artesãos expuseram toda a sua criatividade no concurso das colheitas, que contou com a participação de dezenas de artistas. Por volta da hora do almoço, o Chef Vinagre voltou a reinventar o tradicional pica no chão, durante o Showcooking ‘Sabores KM O’. A tarde arrancou com os concursos do mel e dos doces típicos (geleia e marmelada), que, ao todo, contaram com meia centena de participantes. Pouco depois, um momento para estreitar laços entre diferentes gerações com a jovens e seniores a dançarem lado a lado na Mega Aula das Colheitas – Intergeracional. Ao final da tarde, os jovens vilaverdenses puderam demonstrar todo o seu potencial artístico na Mostra de Talentos. Durante todo o dia, decorreu também a 10ª Festa do Vinho, com provas de vinhos das marcas presentes no recinto.
Concurso Pecuário, Festa do Caurdo e muito, muito mais!

Hoje, ao início do dia as atenções estavam voltadas para mais um tributo ao mundo rural, com os concursos pecuário e de raças avícolas, seguido de desfile pelo centro da vila. As atividades prosseguem durante a tarde com a XIV Feira Tradicional – Reviver o Passado, que dá palco aos produtores locais, o Concurso da Broa e a atuação da Academia de Música de Vila Verde. No serão, o destaque vai para a Festa do Caurdo, com mais de 20 caldos diferentes, para a atuação da Banda Musical de Vila Verde e para o Festival de Folclore Concelhio.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Na Rota das Colheitas 2016. Obrigada pelo seu comentário.

Na Rota das Colheitas 2017