16/10/2017

‘Sabores da Terra’ fizeram as delícias de milhares de visitantes em Escariz S. Mamede!


Os saberes e sabores da tradição minhota atraíram largos milhares de visitantes à freguesia de Escariz S. Mamede durante o passado fim de semana, 14 e 15 de outubro. A decoração dos altares com produtos hortícolas, o festival de folclore, a gastronomia regional, a feirinha das colheitas, o encontro de tocadores de concertina e as exposições de artesanato foram as atividades de maior destaque num programa rico e diversificado, que levou os participantes numa emocionante viagem à descoberta do genuíno pulsar do mundo rural. A iniciativa Sabores da Terra é organizada pela Junta da União de Freguesias de Escariz S. Mamede e Escariz S. Martinho, com a colaboração da paróquia local, e insere-se na programação turístico-cultural Na Rota das Colheitas, do Município de Vila Verde, que se estende de agosto a novembro com 35 iniciativas de promoção da cultura popular do Minho.

A nota de maior destaque vai para o trabalho de arte e criatividade desenvolvido pelos escarizenses. Pimentos, maçãs, castanhas ou alho francês são apenas alguns dos imensos produtos hortícolas que por esta altura decoram os altares da igreja paroquial de Escariz S. Mamede. Um trabalho de minúcia, dedicação e muita criatividade, em que se produzem autênticas obras de arte inspiradas na época das colheitas. A tarde de domingo, 15 de outubro, assumiu-se como um autêntico hino à cultura popular. Depois de admirarem as obras de artes produzidas pelos voluntários locais, os visitantes puderam aconchegar o estômago na tasquinha regional, onde se confecionavam algumas das mais apreciadas iguarias da gastronomia minhota, com destaque o famoso Pica no Chão. No palco, a animação prosseguiu tarde dentro com um animado encontro de tocadores de concertina. Ali perto, decorria também a feirinha tradicional, onde se comercializaram produtos viçosos do campo, doçaria caseira e animais vivos, entre outros.
“A afluência popular foi ainda maior que nas edições anteriores”
Uma montra privilegiada de promoção do que de mais genuíno a freguesia tem para oferecer, que todos os anos atrai um mar de gente a Escariz. “O balanço é extremamente positivo, este ano a afluência popular foi ainda maior que nas edições anteriores. Tivemos cá muitos milhares de pessoas ao longo dos dois dias do evento”, afirmou o presidente da Junta da União de Freguesias de Escariz S. Mamede e Escariz S. Martinho. Adelino Machado prosseguiu congratulando o Município de Vila Verde pela programação Na Rota das Colheitas, “um mega cartaz turístico do concelho e das nossas potencialidades”, e sublinhou também a importância deste tipo de atividades para as freguesias e as populações. “Com esta iniciativa procuramos estimular o convívio e a diversão, atrair visitantes a Escariz e promover as nossas potencialidades, valorizando os produtos e as pessoas. Por outro lado, esta festa também tem como objetivo angariar fundos para as obras da paróquia. A verba deste ano será direcionada para as obras de restauro do interior da igreja paroquial”, referiu Adelino Machado.
Forte espírito de união e de comunidade

Presente no local, a vereadora da Cultura do Município de Vila Verde, Júlia Fernandes, congratulou o empenho, arte e criatividade dos populares que continuam a criar autênticas obras de arte para adornar a igreja paroquial. “É uma decoração digna de qualquer cartaz turístico, a freguesia está de parabéns pela forma como se une em prol das tradições e da cultura. Demonstram um grande sentido de comunidade e trabalham de forma abnegada para promover a iniciativa e valorizar a freguesia”, afirmou Júlia Fernandes, recordando que a Rota das Colheitas segue a todo o vapor até ao último fim de semana de novembro, com inúmeras iniciativas que, tal como os ‘Sabores da Terra’, desempenham um papel determinante na promoção da cultura local, dinamização da economia e valorização do território.


Clique na imagem e veja o álbum completo. 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Na Rota das Colheitas 2016. Obrigada pelo seu comentário.

Na Rota das Colheitas 2017